Nutrição Do Paciente Com Câncer (Oncológico)

O tratamento do câncer evoluiu muito nas últimas décadas, antes tida como uma sentença de morte, onde seu nome não era nem se quer pronunciado (aquela doença), agora, os pacientes com câncer contam com uma série de alternativas de tratamento e uma melhora significativa nas taxas de cura e sobrevida.

Nem todos os cânceres podem ser prevenidos com boa alimentação e bons hábitos de vida. Mas a maioria, talvez sim!

Além disso, a alimentação adequada é um dos principais fatores para o sucesso do tratamento do paciente oncológico.

Além das orientações nutricionais típicas de uma alimentação saudável, o paciente em processo de quimioterapia precisa receber orientações específicas para controle dos efeitos colaterais do tratamento.

Entre os efeitos colaterais mais frequentes estão:

  1. Disgeusia: alterações do paladar, que levam a diminuição da ingestão
  2. Aversões alimentares: intolerância a alimentos específicos como carnes e feijão
  3. Náuseas e vômitos
  4. Constipação ou diarreia
  5. Xerostomia ou boca seca
  6. Sialorréia ou salivação excessiva
  7. Alterações hepáticas e renais
  8. Perda de peso e principalmente de massa muscular
  9. Mucosite: inflamação da mucosa oral e intestinal que pode levar a dores fortes e diarreias
  10. Disfagia: dificuldade para engolir os alimentos
  11. Alterações na glicose sanguínea

Para cada efeito colateral o nutricionista pode realizar adaptações dietéticas e orientações específicas. Suplementos comuns ou especializados (com imunomoduladores) são frequentemente necessários.

Eu atendo, há aproximadamente 3 anos, pacientes com câncer no Hospital das Clínicas da UFMG e em consultório particular.

No Hospital das Clínicas utilizamos algumas medidas simples como chá de camomila bem gelado para tratar a mucosite. Às vezes precisamos recorrer também à nutrição artificial por sonda (nutrição enteral) ou pela veia (nutrição parenteral).

Devido a aversões alimentares amplas, desenvolvidas durante o tratamento, já precisei ajustar o cardápio de um paciente apenas com legumes e carne porco! As tolerâncias alimentares do paciente com câncer podem ser bem particulares e algumas vezes estão ligadas a aspectos psicológicos.

Perceba que o acompanhamento nutricional para o paciente oncológico é FUNDAMENTAL e pode ser crucial para diminuir os efeitos colaterais e garantir o sucesso do tratamento.

AGENDE SUA CONSULTA

“Que o teu remédio seja teu alimento, e que teu alimento seja seu teu remédio. Hipócrates”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *